2 Pratos Incontornáveis da Gastronomia Portuguesa

Imagem-publicação-Escreva para Nós-2 Pratos Incontornáveis da Gastronomia Portuguesa

A cozinha portuguesa é surpreendentemente rica. Isso já todos sabemos. Qualquer que seja o tipo de prato, a nossa gastronomia oferece várias opções de excelência. Mas e se tivéssemos de escolher um prato salgado e outro doce que estejam profundamente arraigados no paladar das poluções?

Francesinha

Imagem-publicação-Escreva para Nós-2 Pratos Incontornáveis da Gastronomia Portuguesa-Francesinha

Acreditamos que não há qualquer português que nunca tenha ouvido falar da francesinha. Na verdade, muito poucos nunca experimentaram esta iguaria do Norte.

É simplesmente inegável que a francesinha é uma verdadeira bomba calórica, mas é um prato que faz

as delícias de incontáveis portugueses, os quais, pelo menos ocasionalmente, não conseguem resistir a apreciar esta ímpar comunhão de sabores.

Se quer provar uma francesinha de qualidade incomparável deve ir ao Porto. Ou pelo menos, procurá-la na região norte. Imagine uma simples sandes de queijo e fiambre. Agora tente idealizar como seria o conceito levado ao extremo.

Não pense mais. O expoente máximo é nada menos do que a francesinha. A quantidade de queijo é mais do que triplicada. E nem vale a pena começarmos a falar da quantidade de enchidos. Digamos apenas que o resultado final é, no mínimo, de encher a barriga. Em cima de tudo, falta espalhar o famoso molho.

Ao longo dos tempos, incontáveis restaurantes, tascas e bares no país, desde os pontos gastronómicos de baixo custo às alternativas de calibre gourmet, têm ajustado a receita da francesinha ao seu menu. Acredite no que dizemos. Ao todo, de norte a sul de Portugal,existem dezenas ou centenas de versões da francesinha dignas de experimentar.

Arroz doce

Imagem-publicação-Escreva para Nós-2 Pratos Incontornáveis da Gastronomia Portuguesa-Arroz doce

De uma bomba calórica salgada passamos a uma bomba calórica doce. É verdade, os portugueses têm um carinho especial por pratos bem sustentáveis. Felizmente, a maioria não os come regularmente. Por isso, quando são servidos, é como se fosse dado o apito para celebrar com a família e os amigos.

O arroz doce é um desses pratos que invocam um sentimento familiar, reconfortante, comemorativo e intemporal. No fundo, português. De facto, ninguém pode contestar que a autoridade nacional no que toca à arte de fazer um belo arroz doce são as avós lusitanas.

Praticamente em cada região de Portugal, há uma variação típica da receita de arroz doce, muito à semelhança do que se passa com a francesinha. No entanto, um ponto é universal: a consistência deve ficar similar à de um pudim. Geralmente, os apreciadores preferem que se use limão na cozedura e que, no final, o arroz seja polvilhado com canela.

O arroz doce é uma iguaria que alcança um equilíbrio memorável e harmonioso entre sabor, fragrância e textura. À primeira colherada, o corpo enche-se de conforto.

Admita. Já está cheio de vontade de ter uma bela francesinha ou um delicioso arroz doce à sua frente.

4 Cidades Portuguesas que Todos Devem Visitar

Imagem-publicação-4 Cidades Portuguesas que Todos Devem Visitar

É impossível criar uma lista com todas as cidades portuguesas dignas de visitar. Todas elas têm uma personalidade apelativa e uma história para contar. Aqui apresentamos cinco das que sempre fizeram e continuarão a fazer parte das escolhas turísticas de portugueses e estrangeiros.

Sintra

Imagem-publicação-4 Cidades Portuguesas que Todos Devem Visitar-Sintra

O encanto e a beleza de Sintra são incomparáveis. Uma atmosfera de riqueza histórica, artística e cultural paira na cidade.

Há tanto para visitar em Sintra que seria impensável não incluir este destino na lista de pontos imperdíveis em Portugal. Desde o

Palácio Nacional da Pena à Quinta da Regaleira, e desde o Parque de Monserrate ao Palácio Nacional de Sintra, tem tudo para passar uns dias inesquecíveis.

Não se esqueça de dar um salto às vibrantes praias da região, e especialmente ao Cabo da Roca, o extremo ocidental do continente europeu.

Guimarães

Imagem-publicação-4 Cidades Portuguesas que Todos Devem Visitar-Guimarães

É imperativo que o berço da nação portuguesa faça parte desta seleção. História é a palavra de ordem em Guimarães. As marcas do legado desta cidade remontam ao século 11, fazendo dela um destino de grande interesse.

O centro histórico de Guimarães é o local a não perder. Mas faça a um favor a si próprio e não deixe de visitar o castelo e o Paço dos Duques de Bragança.

Para apreciar a natureza e relaxar num recanto de beleza e calmaria, visite a Serra da Penha, mais afastada do centro da cidade. Os passeios e as vistas são inesquecíveis. Enquanto explora a serra, visite o santuário.

Coimbra

Imagem-publicação-4 Cidades Portuguesas que Todos Devem Visitar-Coimbra

Coimbra é conhecida como a cidade dos estudantes, e sem dúvida, a Universidade é um dos lugares que deve conhecer a fundo. Afinal, é classificada como Património da Humanidade. No campus, a Biblioteca Joanina, o Paço Real e o Mosteiro de Santa Cruz são os mais importantes marcos.

Coimbra destaca-se também pela abundância de jardins e parques. É indispensável que os jardins da Quinta das Lágrimas façam parte da sua rota. Mesmo que lhe apeteça apenas passear pelas ruas, a paisagem coimbrã encarrega-se de lhe apresentar maravilhas a cada canto.

Lamego

Imagem-publicação-4 Cidades Portuguesas que Todos Devem Visitar-Lamego

Toda a região do Alto Douro Vinhateiro é de um deslumbre impossível de traduzir para palavras. Mas se tivéssemos de enfatizar uma das suas cidades, escolheríamos Lamego.

Em Lamego pode deixar-se guiar pelas ruas estreitas e envolventes do centro histórico. É garantido que, qualquer que seja a direção que tomar, terá algo bonito para ver.

O incrível Santuário da Nossa Senhora dos Remédios é o ponto de eleição. Arrisque-se pela magnífica e extensa escadaria de quase 700 degraus. O seu esforço será recompensado pelos vários tesouros que encontrará espalhados pelo percurso, como estátuas, fontes e capelas.

Não há escolhas dececionantes. É só decidir quais destas quatro cidades será a primeira a visitar ou revisitar.

4 Restaurantes em Lisboa com Pratos Deliciosos e Preços Acessíveis

Imagem-publicação-4 Restaurantes em Lisboa com Pratos Deliciosos e Preços Acessíveis

Estes quatro restaurantes em Lisboa tratam bem o seu paladar, a sua barriga e a sua carteira.

Zé dos Cornos, Castelo de São Jorge

Imagem-publicação-4 Restaurantes em Lisboa com Pratos Deliciosos e Preços Acessíveis-Zé dos Cornos, Castelo de São Jorge

De ambiente típico, pautado pelos assentos de madeira e pelas mesas corridas, o restaurante Zé dos Cornos é um local simples e descontraído.

Os pratos a não perder são o bacalhau assado, a feijoada e o entrecosto. Até mesmo os acompanhamentos fazem as delícias dos visitantes, como o arroz de feijão e a salada de tomate.

Sé da Guarda, Oeiras

Imagem-publicação-4 Restaurantes em Lisboa com Pratos Deliciosos e Preços Acessíveis-Sé da Guarda, Oeiras

O restaurante

Sé da Guarda compromete-se a servir à mesa as melhores e mais frescas opções de peixe, desde os jaquinzinhos à pescada. A tradicional açorda, o arroz de feijão e o arroz de tomate são os acompanhamentos mais apreciados.

Os pratos de carne são também de qualidade assegurada. Entre os destaques, encontram-se a entremeada de leitão, a mão de vaca, o pato assado e a dobrada.

A Provinciana, Santa Maria Maior

Imagem-publicação-4 Restaurantes em Lisboa com Pratos Deliciosos e Preços Acessíveis-A Provinciana, Santa Maria Maior

A Provinciana é um dos restaurantes mais concorridos de Lisboa. Ora, esse é desde logo um atestado à qualidade dos pratos. Se prefere apreciar os deliciosos sabores num ambiente mais tranquilo, não chegue muito depois do meio dia.

Este canto gastronómico serve pratos especiais que apenas estão disponíveis nos seus dias específicos. Por exemplo, à segunda feira cozinha-se o bacalhau à minhota, à quarta, o pernil, e ao sábado, a caldeirada de bacalhau.

A Provinciana destaque-se pelo preço das opções. Os pratos mais clássicos, como o bitoque, os chocos grelhados e a alheira com ovo, rondam os 5 euros.

Taberna da Casa do Alentejo, Santa Maria Maior

Imagem-publicação-4 Restaurantes em Lisboa com Pratos Deliciosos e Preços Acessíveis-Taberna da Casa do Alentejo, Santa Maria Maior

À semelhança do restaurante A Provinciana, a Taberna da Casa do Alentejo pode ser visitada em Santa Maria Maior. Se está à procura de uma atmosfera única, este é o lugar para si.

A combinação entre tradição, requinte e simplicidade está presente em todos os aspetos da taberna, desde o menu à decoração. Ainda assim, esse equilíbrio é conseguido de forma subtil e com extremo bom gosto.

A Taberna da Casa do Alentejo é um sítio ótimo tanto para as refeições principais, como para o chamado lanche ajantarado. Os petiscos que fazem as delícias dos regulares são as migas, o choco frito e o pica-pau. As opções de carne são variadas e de qualidade indiscutível.

Recomendamos a tradicional sandes alentejana com paio e queijo de ovelha, reconfortante e muito em conta.

Em Lisboa, nunca esgotará todas as excelentes opções de restaurantes bons e baratos!

5 Tesouros Escondidos do Turismo em Portugal

Imagem-publicação-5 Tesouros Escondidos do Turismo em Portugal

A variedade turística em Portugal é tão fabulosa que para a nossa lista de tesouros escondidos no país quisemos reunir cinco sugestões completamente diferentes. Venha daí e imagine-se já a viajar.

Ferraria, São Miguel

Imagem-publicação-5 Tesouros Escondidos do Turismo em Portugal-Ferraria, São Miguel

Na ilha de São Miguel, nos Açores, encontra-se um dos destinos balneares mais fascinantes de Portugal, a Ponta da Ferraria. A paisagem envolvente é de cortar a respiração. E as águas são quentes e convidativas, uma vez que têm a sua origem em nascentes de água termal.

Funicular de Bom Jesus do

Monte, Braga

Imagem-publicação-5 Tesouros Escondidos do Turismo em Portugal-Monte, Braga

Este funicular foi construído no século 19 e continua ainda a fazer percursos regulares. Adquiriu as classificações de monumento de interesse público e de património nacional.

Num total de cerca de 300 metros, o funicular de Bom Jesus do Monte faz a ligação entre a base do Bom Jesus de Braga e o topo, a mais de 115 metros de altitude. A viagem de ida e volta é barata e vale bem a pena. São 2 euros.

Adega Mayor, Campo Maior

Imagem-publicação-5 Tesouros Escondidos do Turismo em Portugal-Adega Mayor, Campo Maior

O projeto da Adega Mayor no belo Alentejo é obra da mente visionária do Comendador Rui Nabeiro. O magnífico arquiteto Siza Vieira conferiu ao empreendimento o traço inconfundível a que nos tem habituado.

A Adega Mayor está integrada em dezenas de hectares de vinha cujas castas constituem o ponto forte de várias marcas de excelência. A adega e toda a sua zona envolvente representam nada menos do que uma autêntica celebração ao bom vinho português. A oferta de opções que incluem visitas e provas é muito variada.

Autódromo do Algarve

Imagem-publicação-5 Tesouros Escondidos do Turismo em Portugal-Autódromo do Algarve

A verdade é que não tem de se cingir a assistir às corridas no Autódromo do Algarve através da televisão. Se é adepto da adrenalina, pode conduzir um automóvel desportivo naquela que é uma das pistas mais emblemáticas de Portugal.

É louco por um Porsche? Está à disposição. Ou prefere um Audi? É só dizer. No final do emocionante percurso, pode levar a gravação consigo.

Pico do Arieiro, Madeira

No alto dos seus cerca de 1820 metros, o Pico do Arieiro é o terceiro ponto mais elevado da ilha da Madeira. Como seria de esperar, a vista que este local proporciona é simplesmente de deixar o queixo caído.

Um dos aspetos mais positivos é que a vista desde o Pico do Arieiro é sempre fascinante, independentemente das condições atmosféricas. Se o dia estiver limpo, poderá avistar até ao Porto Santo, ao Norte. Caso esteja nublado, vai encontrar-se literalmente acima das novas que se estenderão à sua volta como um mar.

Natureza, história, sabores, aventura e muito mais. De norte a sul de Portugal, é só procurar e encontrará!